A chave

Muitas pessoas passam a vida toda se questionando sobre qual seria a chave para o sucesso e, acredite, descobrir não é uma tarefa fácil. Pelo contrário, podem-se levar dias, anos, árduas e dolorosas noites em claro. 
Há quem diga que a chave para o sucesso é o trabalho, pois é fato que o trabalho engrandece. Sucesso profissional – e financeiro – é um dos desejos mais intensos do ser humano. Mas nem sempre esse sucesso é alcançado exercendo-se aquilo que se ama, ou ao menos se gosta. E se o trabalho anda ótimo, mas a vida pessoal não, o sucesso dificilmente será alcançado. 
O sucesso não pode ser alcançado quando algum ponto da vida precisa de reparo. O mesmo aplica-se ao inverso, relações pessoais bem estabelecidas são suficientes para o sucesso? Eu diria que a harmonia entre todos os pontos pessoais seria o caminho mais provável para alcançá-lo. E ainda assim essa fechadura estaria pequena para a chave do sucesso. Por que eu acredito – falo por mim, apenas alguém que pensa demais e resolveu capturar os pensamentos no papel – que o ingrediente especial para alcançar o sucesso não é um bem material ou uma posição hierárquica superior, e sim um estado de espírito muitas vezes difícil de alcançar. 
Talvez a felicidade tenha o formato ideal para essa fechadura. 
Não aquela felicidade que brota apenas após um acontecimento grandioso, me refiro àquela felicidade que está presente diariamente, que passa por cima de todas as dificuldades do dia-a-dia e não deixa sua luz se apagar. Porque quando alcançamos tal estado de espírito, ah meu bem, daí não há dia ruim. Não há chuva que atrapalhe, não há mau humor, não há dor de dente que abale nossa fé. 
A felicidade nos motiva não só a continuar, mas a nos esforçarmos cada vez mais, pois quando ela está presente as dificuldades da vida diminuem e os dias ficam incrivelmente mais fáceis de serem vividos. A alma fica leve. E o sucesso? Esse vem sozinho, cresce um pouquinho a cada dia, pois quando se planta a felicidade na rotina que se vive, seja de trabalho, seja pessoal, não há como deixar de colher bons frutos.

2 comentários:

  1. Oi, Amanda!
    Que texto lindo, adorei. Você simplesmente captou aquilo que é real, eu acredito que às vezes uma profissão "de sucesso" pode render uma vida sem graça. Encontrar o equilíbrio perfeito é o que nos leva a continuar vivendo nessa eterna busca.
    Beijos
    http://leitoravintage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. A gente passa o tempo todo buscando o equilíbrio: não pirar na hora da dificuldade e não ficar parada enquanto os outros passam. Tento, tento, tento - mas não consigo. Penso que devemos ter a felicidade como motivo, também, isso torna tudo importante.

    ResponderExcluir

© Marcas Indeléveis - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png