Viral

Não é de hoje que a escrita é meu calmante, meu colírio, meu relaxante muscular. Minha droga, meu vício, minha terapia. Meu colo de mãe, meu abraço apertado nas noites frias, meu beijo apaixonado do amado ou meu reencontro com os amigos do passado. Não é de hoje.
Mas foi só ontem que percebi que a escrita contagia todos ao meu redor. Meus amigos, minha família, todos inalaram a poesia das palavras que um dia escrevi. Inebriados com a magia, percebi enfim, que a escrita também unia. Independente da cor, do sexo ou da etnia. As palavras não têm preconceito nem preceito. Só querem existir, livres por si só.
E como uma ponte, os versos uniram o que estava longe. E sabe do mais? Eu sequer sai do lugar...

5 comentários:

  1. Olá Amanda tudo bem? adorei seu cantinho e adorei entrar aqui e já me deparar com uma poesia tão linda!

    Ahh achei seu blog através da Pah do Livros & Fuxicos e também pelo blog da sua irmã e amei, já estou seguindo se quiser conhecer o meu cantinho também será super bem vinda!
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Escrever é um alívio, Amanda. Nos esvazia de tudo o que é ruim e nos dá um alento incrível.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  3. Amo escrever também... é a minha terapia.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Queria ter o dom de escrever bem, de saber me expressar com as palavras. Aprecio muito quem consegue passar seus sentimentos e emoções na escrita.
    Ótimo texto!

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que bonito! Gostei muito! Vou passear mais um pouco por aqui! Beijo!

    ResponderExcluir

© Marcas Indeléveis - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png